Blog Widget by LinkWithin

2016-10-26

Soneto XXI - António Lobo de Carvalho

Ao mesmo Padre Macedo, que pregando em Santa Joana na ação de
graças que se fez pelo restabelecimento do Conde de S. Vicente,
abateu o Marquês de Pombal, tendo-o aí mesmo
 louvado noutras ocasiões

Ontem nessa cadeira da verdade
Por maior dos heróis o conheceste
E no mesmo lugar hoje o fizeste
O monstro mais cruel d’iniquidade!

Explica-nos enfim por piedade,
Já que tanto o exaltaste, e o abateste,
Se é mentira o que então nos propuseste
Ou o que essa oração nos persuade?

Se foi mau, porque teve então louvores?
E se é bom, porque é monstro, e causa medo?
Eu não posso entender tais oradores!

Para mudar o ser é muito cedo
Homem tudo era luz, tudo hoje horrores
Mas enfim, são discursos do Macedo!

in Poesias Joviaes e Satyricas, Cadix, MDCCCLII

António Lobo de Carvalho nasceu em Guimarães, pelos anos de 1730 pouco mais ou menos, tendo falecido em Lisboa a 26 de outubro de 1787