Blog Widget by LinkWithin

2015-03-17

Quem é pobre sempre é pobre - António Botto

Quem é pobre sempre é pobre,
Quem é pobre nada tem;
Quem é rico sempre é nobre
E às vezes não é ninguém.
Complicada afirmação
Esta – de ter e não ter!...-
O que importa é ter razão,
Saber amar e sofrer!
Quanto a bens materiais,
Coisas que a sorte nos dá
Ou o trabalho conquista,
É tudo sem consistência:
- Antes a cruel saudade
Que me deu a tua ausência.


António Tomaz Botto nasceu a 17 de agosto de 1897, em Casal da Concavada, Abrantes e faleceu no Rio de Janeiro a 17 de março de 1959.

Ler do mesmo autor, neste blog: