Blog Widget by LinkWithin

2011-10-25

Tuas cartas rasguei - Humberto de Campos

imagem daqui

Tuas cartas rasguei uma por uma:
cento e catorze páginas e tiras
de juramentos, de promessas, em suma
de perfídias, de sonhos, de mentiras.

Mas... chorei ao rasgá-las! Tinha alguma
cousa a implorar nelas por ti; e as iras
foram-se e, agora, cólera nenhuma
neste peito haverá, por mais que o firas.

Eram mentiras, eu bem sei... No entanto,
cada rompida página era um cardo
que enterrava no peito em cada canto.

E eis porque, ajoelhado, após instantes,
os pedaços juntei... e agora os guardo
com mais amor do que os guardava dantes!


Humberto de Campos (n. Miritiba, 25 Out 1886; m. Rio de Janeiro, 5 Dez 1934)

in A Circulatura do Quadrado - Alguns dos Mais Belos Sonetos de Poetas cuja Mátria é a Língua Portuguesa - Edições Unicepe - Cooperativa Livreira de Estudantes do Porto, CRL, 2004

Ler neste blog, do mesmo autor:


1 comments:








Malu

disse...

Adorei entrar em suas páginas. Não conhecia o escritor em questão e foi um prazer.
Sim, mas digo que chega uma hora em que é necessário rasgar as cartas por estas conterem sentimentos e declarações que congelam o caminho...
E digo-lhe, quantas saudades tenho das cartas que recebi e de tantas outras que escrevi...
Abraços