Blog Widget by LinkWithin

2004-10-31

O Tejo é mais belo...

O Tejo é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia,
Mas o Tejo não é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia
Porque o Tejo não é o rio que corre pela minha aldeia.

O Tejo tem grandes navios
E navega nele ainda,
Para aqueles que vêem em tudo o que lá não está,
A memória das naus.

O Tejo desce de Espanha
E o Tejo entra no mar em Portugal.
Toda a gente sabe isso.
Mas poucos sabem qual é o rio da minha aldeia
E para onde ele vai
E donde ele vem.
E por isso porque pertence a menos gente,
É mais livre e maior o rio da minha aldeia.

Pelo Tejo vai-se para o Mundo.
Para além do Tejo há a América
E a fortuna daqueles que a encontram.
Ninguém nunca pensou no que há para além
Do rio da minha aldeia.

O rio da minha aldeia não faz pensar em nada.
Quem está ao pé dele está só ao pé dele.

7-3-1914 Alberto Caeiro (um dos heterónimos
de Fernando Pessoa)


1 comments:








Carmem L Vilanova

disse...

Que lindo poema! Tao singelo e tao lindo ao falar de algo tao seu, o rio de sua aldeia, como sendo algo realmente muito importante, porque claro, era importante para ele!
A mim tambem me encanta Fernando Pessoa, e inclusive eu ja publiquei alguns poucos poemas seus em meu blog logo em um inicio... Voltarei a publicar, com certeza!
Muito obrigada por sua mensagem!
Eu sou brasileira, mas com grande admiracao por Portugal, afinal de contas, tenho um "pezinho" ahi neste lindo pais, pois o pai do meu bisavo era da cidade de Vila Nova de Tras os Montes, eis a origem do meu sobrenome, Vilanova, que foi incorporado como sobrenome real pelo fato de meu triavo ser conhecido como S. Jose de Vila Nova, e por Vila Nova ficou... :o)
Um dia hei de conhecer o Tejo!
Um grande abraco!
Carmem Lucia Vilanova