Blog Widget by LinkWithin

2017-04-05

Sonâmbula - Augusto de Lima



A moça que mora em frente
é uma moça indiferente,
não sei que mistério tem:

não chega nunca à janela,
ninguém olha para ela,
nem ela para ninguém.

Mas conta-se que a horas mortas,
fechadas todas as portas
da vizinhança, ela sai,

e ao cemitério chorosa
vai desfolhar um rosa
por sobre a campa do pai.

Antônio Augusto de Lima (n. Nova Lima, então Congonhas de Sabará, a 5 de abril de 1859; m. Rio de Janeiro, 22 de abril de 1934)