Blog Widget by LinkWithin

2016-04-21

Camoneanos I [Nunca, Senhora, o vosso olhar me tente] - Oliveira San-Bento

Nunca, Senhora, o vosso olhar me tente,
Pois de tentar, não deixa um só momento:
Vivo de o ver e, vendo-o mais aumento
O desejo de ver-vos, novamente.

Os vãos desejos, que nem louco sente,
De os sentir, trago gasto o pensamento:
De ver-vos nunca canso e cansa o vento
E terra e mar de ver-me descontente!

Olhos meus que no pranto estão mudados,
Longo tempo, no pranto se quedaram
E, de chorar, ficaram transformados.

Vossas prendas, Senhora, não deixaram
Se prendam noutra coisa os meus cuidados
E, de pena, os cuidados me mataram.

in Ao Cair da Noite

José de Oliveira San-Bento nasceu em 21 de abril de 1893 na freguesia de Matriz (Nª Senhora da Estrela), concelho de Ribeira Grande – S. Miguel – Açores, faleceu a 22 de janeiro de 1975 em Ponta Delgada – S. Miguel - Açores