Blog Widget by LinkWithin

2016-03-17

4 [Volto breve. E, se tardar] - António Botto

«Volto breve. E se tardar.
Mandarei uma notícia.»
- Dizias tu
Num aprumo juvenil
Apertando a minha mão.

Duvidei -
Manifestando
Essa dúvida. sorrindo...

E a promessa repetiu-se
Num outro aprumo mais lindo.

Habituado à descrença
E a sentir que tudo falha.
- Pobre de quem se concentra
Sem ouvir o coração!, -
Tentei, contudo, iludir-me,
Quis achar que me enganava,
E, afinal, - triste certeza!
Era certo o que eu pensava.

in Dandismo, 1928

António Tomaz Botto (nasceu em Concavada, Abrantes a 17 de agosto de 1897 e morreu no Rio de Janeiro a 17 de março de 1959)