Blog Widget by LinkWithin

2011-10-03

Coisas do outro mundo - Manuel António Pina

Manuel António Pina nascido no Sabugal em 18 de Novembro de 1943 é um jornalista, escritor e poeta português, galardoado em 2011 com o Prémio Camões. Do poeta já constam no Nothingandall a divulgação de vários poemas. No Jornal de Notícias mantém uma crónica diária "Por outras Palavras". Não.. não tem a ver com o título da canção de Mafalda Veiga mas concorde-se ou não é de leitura imprescindível.

Hoje a crónica tem a ver com "Coisas do Outro Mundo" e como actualmente a sociedade portuguesa está cheia delas é imperdível e de leitura altamente recomendável, face aos sacrifícios progressivos que a troika e o Governo exige da população portuguesa em geral enquanto uns tantos senhores se governam no reino do outro mundo.

Então aí vai daqui:
Depois dos seis mil milhões de dívidas vivas e a rabear descobertas nas contas de Alberto João Jardim, alguém se pôs, de novo a mando da "troika", a espiolhar a base de dados da Administração Central do Sistema de Saúde e deu com 500 médicos mortos, alguns dos quais, segundo noticiou o "Público", continuam a passar receitas.

A notícia é omissa quanto ao facto de os falecidos continuarem ou não a receber salário, embora seja admissível, tratando-se de mortos, que trabalhem só para aquecer.

Cadáveres adiados que procriam receitas é cousa de grande assombração, sobretudo num país onde tantos mortos se sentam quietamente há anos nas bancadas do Parlamento e em gabinetes ministeriais e institutos sem procriar nada que se veja a não ser despesa pública.

E atestados médicos, continuarão os saudosos extintos a atestar que Fulano e Sicrano "se encontram doentes e impossibilitados de exercer as suas funções"? E certidões de óbito, próprias e alheias?

O estranho caso dos médicos que exercem na tumba põe complexas questões metafísicas, para além da da vida profissional depois da vida. Uma delas é a existência de farmácias com comércio com o Além que aviam receitas passadas por fantasmas, certificadas com vinhetas que seria suposto vigorarem no Aquém, a almas penadas que, cheias de olheiras, se materializam às horas mortas das noites de serviço permanente para comprar comprimidos para o sono eterno.

(Fim de citação)

Na verdade em vez de aumentos sistemáticos de impostos, com a elasticidade das receitas fiscais a dar mostras evidentes de acentuada quebra, medidas legislativas de facilitismo de despedimentos e outras que afectam direitos sociais que o pós 25 de Abril consignou, não seria muito mais fácil e proveitoso acabar com estas (e outras) fantasmagorices? ... ou não convém?...


1 comments:








Carmem L Vilanova

disse...

Meu amigo muito querido...
Por que tenho na cabeça uma coisa que me martela dizendo que ontem (para vocês, hoje para mim) foi o 7o aniversário do NothingandAll? Será que estou certa?
Meu amigo, perdoe a cabeça desta sua amiga... eu sei que é em outubro (será?) mas o dia certo eu sempre me confundo...
Bom, certa ou não, quero desejar a este blog amigo-irmão que continue por aqui alegrando nossos dias... e que você, meu amigo, esteja sempre aí, para alegrar nossos corações!
Feliz Aniversário ao blog e a você (bom, vocè eu sei que é no dia 12... hehehehe)...
Beijos, flores e meus eternos sorrisos!!!