Blog Widget by LinkWithin

2010-11-16

O Último Poema - Robert Desnos

Sonhei tanto contigo
Caminhei tanto contigo, falei tanto,
Amei tanto a tua sombra
Que já não me resta nada de ti.
Só me resta ser uma sombra, entre sombras,
Ser cem vezes mais sombra que a sombra,
Ser a sombra que virá e voltará a vir
Na tua vida ensolarada.


in Qual a Minha ou a Tua Língua Cem poemas de amor de outras línguas, organização Jorge Sousa Braga, Assírio & Alvim

Robert Desnos (n. 4 Jul 1900, Paris - m. 8 Jun 1945)


1 comments:








Carmem L Vilanova

disse...

Meu amigo muito querido!
Que lindo poema nos trouxestes hoje... eu, em meu super tempo desorganizado (risos) ando de "muletas" em minhas visitas, mas sou fiel (mais risos)...
Gostei de vir aqui hoje...
Beijos, flores, muitos sorrisos e tuas poesias!!!