Blog Widget by LinkWithin

2005-05-14

O que é que Proença anda a fazer?

Depois do trabalho calamitoso do jogo Penafiel - Benfica o mínimo que se esperava é que Proença ficasse a descansar ou fosse nomeado para um jogo da 2ª Liga sem importância classificativa. Mas quê? Paulo Proença afinal teve um prémio pelo seu comportamento em Penafiel e foi nomeado para arbitrar o 2º. jogo mais importante da Jornada : o Guimarães-Boavista, decisivo para atribuição de um lugar na Taça Uefa da próxima época.

O que esperavam com esta nomeação?

Mais uma exibição vergonhosa e incompetente, com sérios prejuízos para o Boavista. Na primeira parte uma agressão de Flávio Meireles ficou sem sanção tecnica e disciplinar. Na segunda parte viu aquilo que mais ninguém viu, transformando uma simulação de Silva que lhe devia valer um cartão amarelo em falta inexistente de Carlos (g. redes do Boavista) e vermelho directo para este. Que injustiça. Que incompetencia! Depois pedem fair-play aos adeptos e aos jogadores. É claro que a perder e reduzidos articialmente a 10 os jogadores do Boavista enervaram-se. Aqueles "mimos" de João Pinto ao árbitro na alta competição e num jogador profissional não se podem justificar... Mas e os antecedentes do Sr. Proença?

Ainda teve tempo para voltar a perdoar um amarelo ao mesmo Flávio Meireles apesar de marcar a sanção tecnica e depois também não viu já com o jogo a terminar uma agressão do central boavisteiro a Romeu, merecedora de cartão vermelho.

Não se esqueçam dos processos sumaríssimos (apesar do Campeonato estar a acabar) a Flávio Meireles e a Massama mas senhores do Conselho de Arbitragem não se esqueçam do árbitro está bem? Atribuam-lhe uma boa classificação no ranking da época e já agora ... por que não, nomeiem -no para a Final da Taça de Portugal. Que vergonha!!

Quanto aos resultados desportivos o Guimarães acabou por ganhar 2-0 e afirmar-se definitivamente no 5º. lugar, Moreirense (que venceu estrondosamente a Académica em Coimbra por 4-0), Estoril e Beira Mar descem de divisão.

Daqui a pouco a decisão do título.