Blog Widget by LinkWithin

2004-09-14

Poesia - Fernando Pessoa

Afinal, a melhor maneira de viajar é sentir.
Sentir tudo de todas as maneiras.
Sentir tudo excessivamente,
Porque todas as coisas são, em verdade, excessivas
E toda a realidade é um excesso, uma violencia,
Uma alucinação extraordinariamente nítida
Que vivemos todos em comum com a fúria das almas,
O centro para onde tendem as estranhas forças centrífugas
Que são as psiques humanas no seu acordo de sentidos.

Quanto mais eu sinta, quanto mais eu sinta como várias pessoas,
Quanto mais personalidades eu tiver,
Quanto mais intensamente, estridentemente as tiver,
Quanto mais simultaneamente sentir com todas elas,
Quanto mais unificadamente diverso, dispersamente atento,
Estiver, sentir, viver, fôr,
Mais possuirei a existencia total do universo,
Mais completo serei pelo espaço inteiro fora,
Mais análogo serei a Deus, seja ele quem fôr,
Porque, seja ele quem fôr, com certeza que é Tudo,
E fora d'Ele há só Ele, e Tudo para Ele é pouco
...


1 comments:








::: Marina Remy :::

disse...

Eu adoro Fernando Pessoa, principalmente Tabacaria! =p