Blog Widget by LinkWithin

2006-08-12

Hora de amor - Miguel Torga

Vem.
Adormece encostada a este braço
Mais débil do que o teu.
Entrega-te despida
Nas mãos de um homem solitário
Que a maldição não deixa
Que possa nem sequer lutar por ti.
Vem,
Sem que eu te chame, ou te prometa a vida.
E sente que ninguém,
No descampado deste mundo, tem
A alma mais guardada e protegida

in Miguel Torga - Poesia Completa -Publicações Dom Quixote

Miguel Torga (Adolfo Correia da Rocha) (n. em São Martinho de Anta, Sabrosa a 12 Ago 1907; m. em Coimbra a 17 de Janeiro de 1995).

Mea culpa
Anátema
Livro de Horas
Quase um poema de amor
Perfil
Exorcismo
Bucólica